Entidades buscam o Governo para expor alternativas

Reunião Inédita na Casa Civil em que estiveram presentes oito entidades de classe, teve como ponto de partida apresentar alternativas à prática do governo de impor atraso de salários aos funcionários do poder executivo.

As Entidades e Sindicatos foram recebidas pelo Secretário, Fábio Branco Chefe da Casa Civil, atendendo a solicitação conjunta encaminhada pela Asofbm.

Compuseram a representação dos profissionais responsáveis pela alta gestão do Estado do Rio Grande do Sul, além dos Oficiais Militares Estaduais, Delegados de Polícia e Promotores, Defensores, Auditores de Contas e de Tributos Estaduais os quais apresentaram sua disposição em somar esforços com o governo, sugerindo medidas tendentes a incrementar as receitas estaduais.

A ideia foi acrescentar alternativas ao método que o Piratini vem adotando - que praticamente se limita a redução de despesas e corte de gastos, traduzidos na retração de serviços essenciais ao cidadãos.

As entidades estão convencidas de que tais providências, por si só, são insuficientes para encaminhar o Rio Grande do futuro - na forma como anunciado pela administração Estadual aos gaúchos.

O objetivo das Entidades foi diversificar o enfoque - a redução de despesas é importante, por óbvio, mas precisa ser acompanhada da ampliação das receitas, buscando alternativas que estão a disposição, mas vêm sendo subestimadas pela administração.

Reunião importante em que foi possível sublinhar a disposição em contribuir, ao tempo em que se fez a entrega de documentos iniciais de sustentação das medidas sugeridas.

As carreiras de Estado, por suas representações de classe demonstraram coesão e convergência, unidas em torno de pauta específica, na busca de que o governo abandone - imediatamente - o constrangedor atraso de vencimentos que viola a dignidade das famílias de servidores e limita o atendimento ao cidadão/contribuinte.

Por parte do governo foi firmado compromisso no sentido de estudar a documentação recebida para em seguida chamar nova reunião, não só com a área política, como também com a área técnica.

Do ponto de vista das Entidades a avaliação geral é de que foi positivo e extremamente necessário o encontro, além de histórico. Governar é fazer escolhas e isso ficou claro.

O compromisso do Grupo é o de manter reuniões regulares a fim de prosseguir aprimorando as sugestões, ao tempo em que se busca perceber em que nível, extensão e profundidade "algumas das medidas sugeridas" já vêm sendo adotadas pelo governo conforme afirmou a todos o Secretário.

O consenso é de que seja mantida atenção total a todo o contexto que envolve o parcelamento de salários - o que inclui, entre outros temas, a reestruturação da dívida do Estado com a União.

Outras medidas poderão ser implementadas por parte das entidades e sindicatos presentes, caso não se verifique evolução nas questões tratadas.

"Asofbm onde um efetivo se torna uma Unidade"




Vídeos

Rádio ABC - Pesquisa da Segurança na RMPA


Veja mais notícias [+]