Jornal NH - Pesquisa evidencia a insegurança

Pesquisa evidencia a insegurança

Divulgado ontem, o Raio X da Segurança Pública da Região Metropolitana de Porto Alegre, estudo promovido pela Associação dos Oficiais da Brigada Militar (ASOFBM), destaca a alta sensação de insegurança da população. 

Realizada em Novo Hamburgo, São Leopoldo, Canoas, Alvorada, Gravataí, Esteio e Sapucaia do Sul, a pesquisa entrevistou 600 pessoas sobre sua percepção da segurança, medos e mudanças de comportamento decorrentes do avanço da criminalidade. No resultado geral, 88,2% dos entrevistados afirmaram que a violência aumentou nos últimos três anos em suas cidades. Em Novo Hamburgo, esta percepção alcançou 90% do público, enquanto em São Leopoldo foi de 91,1%. 

Para o presidente da ASOFBM, coronel Marcelo Frota, a pesquisa tem a intenção de propor alterações e mostrar que, ao contrário do discurso do governador José Ivo Sartori, "é impossível, em segurança pública, fazer mais com menos". "Quando se cortam investimentos, aumenta a criminalidade."


PRINCIPAIS RESULTADOS DA PESQUISA E CAUSAS DO PROBLEMA
Para os hamburguenses, as principais causas da criminalidade são desemprego (31,3%), leis que não funcionam (24,2%)
e falta de policiamento (12,1%). Já em São Leopoldo, as causas apontadas pelos entrevistados foram desemprego (24,4%), tráfico de drogas (22,2%) e falta de policiamento (13,3%).

O assalto aparece como principal medo dos entrevistados, representando 51% dos resultados em Novo Hamburgo e 40% em São Leopoldo. As repostas demonstram altíssimo índice de violência, onde os entrevistados ou seus familiares foram vitimas: 98,5% dos hamburguenses deram esta resposta, que alcançou 100% dos leopoldenses. A pesquisa aponta ainda que, nas duas cidades, um dos maiores medos é estar na rua durante a noite.




Vídeos

Confira a atuação dos Oficiais da ASOFBM na esfera política Nacional em defesa das prerrogativas dos Oficiais Militares e da sociedade gaúcha


Veja mais notícias [+]