A Associação dos Oficiais da Brigada Militar e do Corpo de Bombeiros Militar – ASOFBM, em face da recente manifestação de representante da Organização de Seminário realizado pelo Sindicato de Agentes da Polícia Civil do RS – UGEIRM, vem a público manifestar veemente repúdio ao teor da fala: _”É ensinado dentro da Academia da Brigada Militar que negro na vila, na esquina, tem que ser abordado. Não importa o que está fazendo, pode ser adolescentes conversando, dando risada, porque não tem um espaço coletivo para eles estarem, porque não tem uma política de inclusão extra curricular.”_

A Brigada Militar é uma instituição de Estado, democrática, mantenedora da ordem pública, que trabalha incansavelmente em defesa da sociedade gaúcha, despida de quaisquer preconceitos e pautada, inequivocamente, pelo princípio constitucional da dignidade da pessoa humana. Registre-se, inclusive, que a Academia de Polícia Militar tem em sua grade curricular, desde a década de 90, a cadeira de Direitos Humanos.

Portanto, a manifestação da representante da Comissão Organizadora do “Seminário que debate o racismo institucional na polícia” não condiz com a realidade e se fundamenta, tão somente, em preconceito institucional.

Por fim, estamos abertos à exceção da verdade.

Porto Alegre, 29 de novembro de 2022

Marcos Paulo Beck – Cel RR

Presidente da ASOFBM