O Patrono da Fundação Walter Peracchi Barcellos

Enfatizamos, no dia de hoje, a data de nascimento do militar e político Walter Peracchi Barcellos e o acerto e a relevância da escolha do seu nome como patrono da nossa Fundação. Por certo, face à multiplicidade de outros personagens expressivos que fazem parte da galeria de heróis da Corporação, seria por demais fácil arrolar outro companheiro que bem pudesse assumir essa titulação. Ao optarem por Peracchi, foram felizes os fundadores, pois que o fizeram pela seleção de um homem ímpar, de uma grande personalidade no âmbito estadual e que se projetou na esfera nacional.

A vida de Peracchi, seja como cidadão, brigadiano ou homem público, perpassa através dos tempos, como um filme majestoso, até às culminâncias do poder. A própria influência que exerceu na vida pública, diz da medida de sua grandeza. Resumir biograficamente as suas obras, torna-se extremamente fácil face à grandeza e ao conteúdo da herança deixada.

Cel Marcos Paulo Beck
Presidente da Funperacchi, ASOFBM e Legião Altiva

 

Um breve resumo

Walter Peracchi Barcelos, nasceu em Porto Alegre, em 14 de maio de 1907 e faleceu no dia 13 de agosto de 1986. Foi militar e político.
Fez sua carreira na Brigada Militar. Galgou todos os postos até assumir, em 1948, o Comando-geral da Brigada Militar do Rio Grande do Sul e idealizou a criação de uma polícia rural que, efetivamente, se tornou realidade em 1955, com a transformação do 1° Regimento de Cavalaria em 1° Regimento de Polícia Rural Montada.

Deputado Federal

Em 1962 apoiou a candidatura de Ildo Meneghetti ao governo do Rio Grande do Sul, o qual se elegeu em outubro na legenda da tradicional coligação gaúcha PSD-PL-UDN, derrotando o candidato de Brizola, o petebista Egídio Michaelsen. Nesse mesmo pleito, Peracchi Barcelos elegeu-se deputado federal pelo Rio Grande do Sul na legenda do PSD.
Ministro do Trabalho

Atendendo ao convite do presidente da República, Peracchi Barcelos licenciou-se de seu mandato de deputado federal em dezembro de 1965 para substituir Arnaldo Sussekind no Ministério do Trabalho. À frente desse ministério, chefiou a delegação brasileira que participou da 50ª Reunião da Organização Internacional do Trabalho (OIT), realizada em Genebra, na Suíça.

Na ocasião, falando em nome do governo brasileiro, defendeu a tese da Organização da ONUDI (Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial).
Governador do Rio Grande do Sul

Em 31 de janeiro de 1967, findo seu mandato legislativo, foi empossado no governo do Rio Grande do Sul em substituição a Ildo Meneghetti.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Associe-se hoje mesmo a quem defende e apoia você!