SETE ORIENTAÇÕES DE UMA PSICÓLOGA PARA SAÚDE MENTAL DE POLICIAIS

1 NÃO SEJA POLICIAL 24HS. RESPEITE OUTROS ASPECTOS DA SUA PERSONALIDADE

Existe a vida pessoal e o profissional, entretanto, no meio de tantas responsabilidades ainda existe um ser humano, que é você, pense em você, na sua segurança e no desempenho da sua função e em todas as dicas e processos que foram parte do seu treinamento.

Tire folgas para ser você independente de outros fatores determinantes da vida.

2 RESPEITO MÚTUO

Dentro da psicologia existe o treinamento em habilidades sociais, o THC. Nesse treinamento entendemos melhor a “engenharia” do comportamento social. E nesse sentido quando somos gentis na maioria dos casos geramos gentileza em troca e essa comunicação de respeito mútuo ajuda na sensação de bem-estar.

Mesmo em dias de estresse o bom humor pode ajudar a gerar mais bom humor. Trate os outros como você gostaria de ser tratado. Não é porque existem violências institucionais e/ou na rua que você precisa se tratar ou tratar os outros com o mesmo tipo de violência, lembre-se que nem todo mundo está ali para te atacar

3 DESENVOLVA INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

Expressar emoção não é tão ruim assim, seja para uma colega de trabalho, um supervisor e/ou um cidadão na rua, o policial também é gente, é meio super-herói, mas também sonha, sente e tem medo.

Aprenda a expressar suas emoções com inteligência, isso é inteligência emocional e um psicólogo pode te ajudar a desenvolver mais.

4 CUIDE DA SUA FAMÍLIA

Na maioria das vezes você vai voltar para casa, tenha receio e se cuide também com o mesmo zelo que você cuida dos cidadãos da sua cidade, mas principalmente ao chegar em casa se lembre de agradecer a família que tem por mais um dia de trabalho realizado.

Ao sair de casa, você tem uma chance de dizer coisas boas e expressar bons sentimentos para quem fica, dedique-se a lembrar as pessoas da sua família o quanto elas são importantes para você.

5 UNIÃO DE CLASSE

Os superiores e/ou colegas de trabalho também são gente como você, também temem e/ou vão passar por situações bem parecidas com as suas, de desejos e medos, então entenda a forma como eles lidam com as coisas também são diferentes.

Pense e repense, e quando foi possível elabore um diálogo com eles sobre as questões que incomodam a relação de vocês.

6 CUIDE DO SEU PERFIL PROFISSIONAL

Se realize profissionalmente, ser policial é um sonho de infância e também muito arriscado, se o seu sonho é seguir a carreira profissional, se adapte a cada vez mais conseguir viver em conformidade a ela e seus aspectos que geram bem-estar.

Se sua realidade não for de ser policial para sempre, então siga fortalecendo sua autoestima e principalmente se adaptando a adquirir novas habilidades para seguir subindo de cargo e/ou mudando se for o caso.

7 EMPATIA: HABILIDADE NECESSÁRIA À UM POLICIAL

Nem sempre o mundo está dividido em bem ou mal, às vezes são só pessoas andando na rua e/ou passando por algum tipo de sofrimento emocional e/ou físico.

Tente se colocar no lugar das pessoas para assim entendê-las melhor. Isso irá te ajudar não apenas a investigar melhor e analisar a personalidade e perfil e perfil emocional das pessoas, mas também a melhorar sempre a imagem do policial perante a sociedade.

Faça o que foi treinado a fazer, mas não esqueça de olhar sempre nos olhos de quem quer que seja.

EXPERIMENTE A VIDEOTERAPIA!

A videoterapia é uma assistência psicológica a todos os tipos de pessoas que estão passando por um algum tipo de situação emocional e relacional que entenda a necessidade do apoio psicológico visando o bem-estar e fundamentalmente aliviar as tensões emocionais e os referidos sintomas singulares.

Os processos de videoterapia para policiais civis ou militares e seus familiares geram possibilidades de conforto proporciona auxílio e apoio emocional a resolverem suas dificuldades e construírem potencialidades para lidarem com as diferenças existentes nas relações no conforto da casa, sendo agendado o atendimento individualmente.

Os processos que são trabalhados em videoterapia despertam as potencialidades na singularidade, pluralidade, diversidade, subjetividade, visando adaptabilidade e ressignificação.

Fonte: Terapia de Bolso

A ASOFBM através do convênio com a psicóloga PATRÍCIA WILLIG MÓR PSICOLOGIA oferece aos associados, desconto de 20% no valor da consulta dos atendimentos psicológicos através da Terapia Cognitivo-Comportamental. Contato pelo fone (51)99846-4594.

Atendimento na Brigada Militar

Público alvo

Atendimento será prioritário ao militar da ativa, podendo ser extensivo aos familiares de 1º grau nos casos em que o militar sofreu morte ou grave lesão durante ocorrência em serviço.

As modalidades de atendimento

Atendimento Individual: Com a utilização da Técnica da Psicoterapia Focal (de 12 a 15 consultas), em regime ambulatorial, com o intuito de agilizar a demanda de atendimento. A consulta psicológica terá um tempo técnico de 30 a 45 minutos.

Avaliação Psicológica: Visa definir diagnóstico psicopatológico, bem como a capacidade do ME de exercer a função PM e porte de arma de fogo. Inclui a emissão de pareceres funcionais.

Atendimento Psiquiátrico: Realização de avaliações psiquiátricas e acompanhamento dos casos.

Atendimento Social: Nos casos em que houver necessidade de abordagem social, bem como nas situações de desajuste funcional.

Grupos Operativos: Esta modalidade de trabalho ocorre sempre que houver a necessidade, levantada junto aos Comandos, de intervenções em situações internas. Serão priorizados os atendimentos a guarnições envolvidas em ocorrências graves. A periodicidade e a duração das atividades serão determinadas de acordo com a situação a ser abordada. Criação de grupos de apoio à Dependência Química, entre outros.

Palestras: Serão desenvolvidas junto às Unidades, abordando temas que atendam às necessidades do efetivo. Haverá prévia combinação com os Comandos dos OPM. Serão discutidos temas previamente estabelecidos ou solicitados pelos oficiais ou praças ao técnico responsável. Temas envolvendo promoção da vida e prevenção ao suicídio.

Terapia de casais

O HBMPA oferece o serviço de Terapia de Casais aos militares que apresentam dificuldades no relacionamento conjugal. Agendamento pelo centro clínico do HBMPA, pelos telefones: 3288-3556 e whatsapp 986296343.

Fonte: Brigada Militar

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Associe-se hoje mesmo a quem defende e apoia você!