(51) 32120170 • (51) 33073989 • (51) 995445911

VINTE DE SETEMBRO!

Nesta data, 20 de setembro de 2021, comemoramos uma epopéia, a da história gaúcha de tanta honra, tanta glória, de homens na sua origem com ética, amantes da verdade e do bem comum. Época em que os homens eram homens, com palavras, exemplos positivos, onde não grassava promessas vãs e nem aos inimigos se perseguia. E hoje (20 de setembro) é a data que saudamos a todos os gaúchos.

Neste histórico mês de setembro, tão caro às tradições gaúchas, estamos levando a todos um evento de dor, de tristeza pelo número de suicídios que assolam aos gaúchos e principalmente aos integrantes da Gloriosa Brigada Militar, especialmente, aos brigadianos que, neste ano, até o final do mês de agosto, tiveram notícia de 12 suicídios de companheiros de farda. Temos feito palestras, convidado a população em geral, aos brigadianos, em particular. Queremos levar a todos, o que é dito por psicólogos, psiquiatras, advogados e outros profissionais de como evitar este triste lamentável mal, através de uma campanha chamada: #abracequemteprotege.

E assim eu volto (ao 20 de setembro de 2021), esperando, resgatando o tempo que o Rio Grande lutava pelo bem comum, sem divisões, sem sectarismo e perseguições. Lutamos bravamente no passado e continuamos lutando bravamente nos dias de hoje e não rara ocasiões, seguimos ofertando nossas vidas para proteger a vida dos gaúchos! A Brigada Militar é a instituição mais antiga deste Estado. Ela está nas raízes da história do Rio Grande e não tem feito ao longo de sua história de quase 184 anos, mais do que lutar pela dignidade do gaúcho. Lutar pela democracia, porque sem polícia militar nas ruas não há ordem pública, e sem essa, não há o direito de ir e vir, que junto à proteção da vida é o principal direito em um Estado Democrático.
Entretanto, nos tempos atuais, desse governo, que sequer vou citar nomes, porque não valem a pena à história do Rio Grande que aprendi e admiro, temos uma gestão que se dedica em tirar aquilo que um trabalhador possui de mais sagrado: o pão de cada dia que o brigadiano leva à sua família, depois de sair às ruas, sem ter a certeza de voltar para a casa, porque ele é um “anjo do sacrifício da sociedade”. Não rara às vezes, perde a vida lutando pela mesma, assim como o suicídio que tanto atinge a Brigada Militar.

Lamentavelmente, não temos nada a comemorar, a não ser lamentar pela retirada de conquistas históricas e constitucionais da Brigada e que sim, repito, tirou e está tirando dinheiro do sustento da mesa dos brigadianos e seus familiares, pelo governo e deputados que, sem ter convicção que é legal, porque sem sofismar, é ilegal essa sanha do governo em nos taxar progressivamente na previdência.

Mas, de qualquer maneira, deixo uma esperança, porque não há mal que dure para sempre e os governos do Rio Grande do Sul são temporários, transitórios e tão transitórios que desde que aprovado o instituto da reeleição, nenhum governador se reelegeu, embora alguns possam deixar no seu rastro, uma herança maldita que poderá ser dolorosa à população no próximo amanhã. Gostaria que no futuro, o Rio Grande possa ver o importante cargo de governador ocupado por homens que façam o Rio Grande voltar a ser grande, ao exemplo de Borges de Medeiros, Coronel Walter Peracchi de Barcellos e o Dr. Jair Soares. Homens que construíram o Rio Grande, exemplos de pessoas e patriotas que somaram positivamente na honra de sermos gaúchos e que a Brigada Militar teve a honra de servi-los, pois os serviu para o Estado, os serviu para o todo dos gaúchos.

Cel Marcos Paulo Beck, presidente da ASOFBM

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Associe-se hoje mesmo a quem defende e apoia você!